Artigos


Sexualidade na Gravidez

Como em muitas outras situações da vida conjugal, homem e mulher reagem de forma diferente perante a atividade sexual na gravidez. Não existe um comportamento típico para casais grávidos, o único ponto em comum é que todos se confrontam com um aumento simultâneo de carinho e de medo.

Se você está grávida ou pensando em uma gravidez, você provavelmente já encontrou uma enorme variedade de informações, sobre o desenvolvimento do bebê e futuros cuidados, mas quando a conversa é sobre sexo durante a gravidez, as sobrancelhas logo se levantam! Talvez por causa da tendência de nossa cultura em dissociar a sexualidade da mulher grávida. Ainda causa certa estranheza e desconforto, quando associamos a gravidez, uma época “divina”, com o tema sexo. Como se não fosse a gravidez um dos resultados de um ato sexual e a sexualidade não pudesse ser expressada.

Ainda hoje, maternidade e sexo são duas situações que, para alguns casais, não se combinam, podendo inclusive gerar conflitos emocionais tanto no homem, quanto na mulher. Isso muitas vezes, sendo reflexo do constrangimento que alguns homens e mulheres ainda sentem em falar sobre sua própria sexualidade, principalmente no que se refere às dificuldades, mesmo que seja entre parceiros.

Constrangimentos de lado e o assunto relacionamento sexual em pauta, encontramos também, futuros pais indagando (direta ou indiretamente) sobre o intensidade do desejo, posições, segurança do bebê e o que é normal na atividade sexual, durante a gravidez?! Bem, as práticas sexuais durante a gravidez dependerão de diversos fatores e oque é “normal”, é um termo relativo quando se fala sobre sexo, ainda mais durante a gravidez, já que tende a variar bastante, mas com certeza podem contar com um fato: haverá mudanças e não é só na vida sexual.

Se a gravidez for tranqüila, sem dificuldades, o sexo é considerado seguro durante todos os estágios da gestação. Com exceção de contra-indicações médicas, nada impede a continuação da vida amorosa, desde que, as relações sexuais sejam liberadas pelo obstetra.

Naturalmente, apenas porque o sexo é seguro durante a gravidez, não significará que vocês estarão dispostos a manter um relacionamento sexual, ou que, o desejo sexual de ambos, coincidirá durante determinados estágios na gravidez.

Algumas pesquisas apontam que: há casais que prosseguem a sua vida sexual com normalidade, até quando a barriga não dificulta ou até quando encontram uma posição adequada; que o desejo sexual também pode aumentar nas últimas semanas; que alguns homens ficam fascinados e excitados com as transformações ocorridas no corpo da mulher (além de ser prova viva de sua virilidade) e que a atividade sexual, durante a gravidez, sofre uma redução. Há uma flutuação no desejo para o sexo, em virtude de alguns fatores:

1º trimestre: medo de abortar, sentimentos de rejeição à gravidez e/ou ao parceiro(a), depressão, desconforto físico (náusea, vômito, azia, dor de cabeça, fadiga), medo do futuro, restrição religiosa, prescrição médica.

- 2º trimestre: passado o período de enjôos e vômitos, a mulher pode sentir um forte desejo sexual. A gestante, com o corpo aparentemente grávido, seios e ventre mais volumosos, percebem-se mais femininas e sensuais, o que faz aumentar o desejo sexual e a procura pelo parceiro. Outras, por já se encontrarem grávidas (não existe mais a preocupação da contracepção), liberam a sexualidade mais espontaneamente. Algumas vezes experimentando pela primeira vez o orgasmo pleno

- 3º trimestre: o sexo pode ficar menos freqüente, devido à baixa auto - estima da mulher, devido suas modificações corporais, o incomodo com o peso e posições, diminuição do interesse do parceiro, medos com relação ao parto, angustias, temores, restrição médica.

Alguns ajustes na hora do Sexo

. Posições de lado ou de costas são as mais confortáveis.

. O tradicional papai e mamãe precisa de cuidado – não soltando todo o peso sobre a barriga dela.

. O sexo oral, anal e a masturbação mútua, pode ser também uma opção.

. Não esquecer de que a barriga grande por si só dificulta os movimentos. As tentativas em descobrir novas posições, podem ser um bom exercício de imaginação e divertimento.

. Não é só através da penetração, que se atinge o orgasmo.

. Fantasia e Criatividade são fundamentais no que se refere aos jogos eróticos e de sedução, de modo a que o homem e a mulher encontrem novas formas de manifestações de afeto e de satisfação sexual: banhos de relaxamento, jantares românticos, massagens... estão entre algumas interessantes opções.

Lembrem-se:

    - Há muito poucas coisas que um casal grávido não pode fazer sexualmente. Se vocês estiverem tendo dúvidas, seu obstetra pode orientá-los no esclarecimento sobre o que é ou não impróprio durante a gravidez. Indague!

    - É necessário que os laços de carinho, ternura e cumplicidade entre o casal sejam constantemente fortalecidos. O diálogo aberto será a chave para um relacionamento seguro, não só durante a gravidez!